quinta-feira, 23 de junho de 2016

Os anos que eu tenho ...

Hoje faço 42 anos.

O significa 42 anos?
Para alguém que tem vinte, certamente roça a noção de uma longa vida e um certo sentido de velhice.
Para alguém que tem sessenta, por certo é uma idade jovem, onde muito ainda há para viver.

Para mim, 42 anos resume-se a Tudo. A vida inteira. É tudo o que tenho, 42 anos de dias contados na terra.

Daqui deduz-se, sem mais ponto ou mais virgula que Tudo é como Nada. Os anos e o tempo são de uma relatividade absoluta.

Por isso no meu dia de quarenta e dois anos inaugurei um sonho. E um sonho é como a idade.

Hoje pintei a minha chaminé de amarelo ocre. Vesti uma das camisas que a minha mãe usou enquanto me carregava dentro dela e sentei-me junto à chaminé a olhar para o céu ...

Gosto deste sonho realizado ... esperava há muitos anos na gaveta... e sim quero olhar mais para o céu, é lá que estão as estrelas ...




sexta-feira, 17 de junho de 2016

Momentos ...


E o melhor é que o que se ama fazer não custa nada...Vou para a horta acabar o meu canteiro de batatas doces. Uma nova experiência ...Seja o que Deus quiser ;)

domingo, 20 de março de 2016

Equinocio da Primavera

Há um ano atrás, no Equinócio da Primavera, nascia na quinta a Prima e a Vera, uma das melhores maneiras para se dar boas vindas a uma nova estação.

Este ano não houve nascimentos, mas a Primavera vibra aqui como nunca. A horta, transformada em Mandala este Outono, está ao rubro, transbordando de vida. As flores abrem-se em cada esquina, os nossos espargos espreitam fora da terra e ouvimos o som das abelhas como sinfonia de fundo. O dia está maravilhoso e cheio de sol.






Daqui pouco vou  para a horta em mandala, fazer furinhos na terra e plantar os plantios que trouxe do Biotrocas. Celebrar a chegada da Primavera no espaço da Gequesta a trocar legumes, sementes e plantios, entre gente boa, é uma delicia e um presságio para a prosperidade das estações solarengas que aí vem.


Vim cheia de coisas boas: sementes, plantio de acelgas e courgetes, abóbora, salsa, aipo, laranjas, limões, alface e chorume de minhoca :)


Troquei pelo meu tofu, seitan, curtume de algas e pesto de coentros.

E para aqueles que lerem hoje este post de Primavera partilho  a receita do pesto de coentros. Para além de fácil e deliciosa, foi um dos sabores do Biotrocas, barrado no pão italiano, vindo da Quinta da Borboleta dos Biscoitos.

Perdoem-me os perfeccionistas mas esta receita é um pouco a olho ... tal como eu gosto ;)


I n g r e d i e n t e s

P r e p a r a ç ã o
- 1sementes girassol
- 2 dentes de alho
- Coentros
- Azeite
- Sumo Limão
- Sal ou molho de soja
- coloca tudo no copo misturador. Bzzzzzzzz e já está
:)


sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

Momentos doces na Quinta

É noite, já se jantou na quinta, e enquanto o mundo se prepara lá fora para a euforia do Carnaval, aqui dentro estamos quentinhos, aconhegados uns nos outros, como se tivessemos dentro de um ovo.

A casa descansa numa semi-penumbra. Estou embrulhada numa manta com um gato no colo. O outro, o Busa, medita à minha frente, em cima da aparelhagem em silêncio. Olho para ele e pergunto-lhe onde aprendeu a meditar, quem foi o seu mestre. Quero conhecê-lo, quero aprender com ele.
...
Escuto um espaço de silêncio.
Suponho que esta é a resposta. Invejo o Busa. Quem sabe um dia serei como ele :)


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...